Tratamentos » Cirurgias Gerais

A Dra Camille Vanini explica que a extração dentária também conhecida como “tirar o dente” ou “arrancar”. E realizada nos dentes quando estão danificados, de tal forma que ultrapassa a linha da gengiva. O cirurgião fará uma incisão na gengiva e com uma pinça agarrará o dente para mover para fora do osso de maneira atraumática, conservando ao máximo a estrutura óssea para uma futura colocação de implante. Às vezes, o dente pode precisar ser seccionado em pedaços para removê-lo. De corte de osso pode, ou, não ser necessária no método cirúrgico de extração dentária.

 

O processo de extração cirúrgica do dente é feito em:

 

1. Dentes inclusos (terceiro molar, siso, etc)
2. Dentes com cáries extensas, especialmente se houver cárie radicular ou em casos de restaurações de amálgama de grande porte, a extração do dente é feita.
3. Dentes em que as raízes são muito divergentes são indicados para a extração.
4. No caso de pacientes mais idosos, com perda óssea.
5. O procedimento de extração cirúrgica do dente é feito quando não há nada visível acima da linha da gengiva, ou, fratura radicular.

 

Quem pode tirar meu dente?

 

Extração de dente simples é muitas vezes realizado por qualquer cirurgião-dentista, porém, Dra. Camille Vanini alerta que em alguns casos é necessário um especialista periodontista ou buco-maxilo-facial para dentes inclusos próximo a nervos, seios e áreas nobres da face que envolvem inúmeros riscos (Parestesia, fratura mandibular, invasão do seio, etc).

 

Seu dentista irá:

 

Fazer uma avaliação pré-cirúrgica do paciente, que inclui a avaliação do nível da ansiedade (necessidade de sedação), do estado de saúde e qualquer modificação necessária de procedimentos de rotina, a avaliação da apresentação clínica do dente a ser removido, e exame radiográfico da raiz do dente e do osso. Todos esses fatores são avaliados antes do procedimento cirúrgico de extração dentária. Veja abaixo, cada passo descrito detalhadamente:

 

1. Avaliação Pré-Cirúrgica

 

O cirurgião-dentista examinará o estado clínico do paciente antes do procedimento cirúrgico de extração dentária. É muito importante que os pacientes contem todas suas doenças que exigem a modificação tratamento antes da cirurgia, para realização da mesma de forma segura.

 

2. Avaliação Clínica

 

No período de avaliação pré-operatória, o dente a ser extraído é cuidadosamente examinados pelo periodontista. O paciente antes deve optar pela realização de um profilaxia (limpeza), porque quanto mais limpo estiver a boca, mais rápido será a sua recuperação e diminuirá o risco de infecções.

 

3. Exame radiográfico

 

Radiografias periapicais fornecem as informações mais precisas e detalhadas sobre o dente, as suas raízes e do tecido circundante. As radiografias panorâmicas são usadas com freqüência, mas a sua maior utilidade é para dentes impactados em oposição aos dentes erupcionados. Os raios-X dizem sobre a relação do dente para as estruturas associadas vitais, configuração de raízes de dentes a serem removidos e condições do circundante ósseo. A tomografia computadorizada é necessária em alguns casos para avaliar fratura na raiz, nervo e/ou osso.

ARaio-X do siso indicado para extração
Anestesia

cirurgião-dentista aplica uma anestesia local na área de extração dentária. Durante a injeção do anestésico, o paciente irá sentir uma pequena picada no local. A anestesia tópica pode também ser administrada para o local da penetração da agulha, antes de dar a injeção do anestésico local.

 

Em casos de difícil extração cirúrgica ou em pacientes com ansiedade dentária, o procedimento pode ser feito depois de dar à sedação, como sedação consciente. Se a sedação é dada ao paciente, ele precisa vir acompanhado e não poderá voltar dirigindo.

Clique aqui para ver as recomendações pré e pós operatórias